A sacola e a história de Judas Iscariotes

Christian Obry carregando a sacola de INRI na França, em 1981.

Enquanto INRI esteve na França em 1981, quem carregava sua sacola era Christian Obry, oficial do exército francês. Ele pertencia à ordem Rosacruz e dizia que, segundo cálculos esotéricos, a vinda do Messias para a Nova Era se daria em 22/03/1948. Quando soube que INRI reencarnou nesta data, ele passou a acreditar, todavia, assim como há dois mil anos, não tinha consciência, convicção plena de sua identidade. Acreditava por força das evidências.

Certo dia, ainda em 1981, INRI estava hospedado em sua casa em Massy, e como fazia muito frio, requisitou que lhe providenciassem um cobertor para se proteger. Possuído por um demônio, Christian disse-lhe assim: “Se és Cristo, por que não pede ao teu PAI que transforme a neve em fogo para nos aquecer?” INRI o perdoou, mas a partir deste dia, para não arranhar a majestade de seu PAI, SENHOR e DEUS, abrigou-se na casa de outro seguidor.

Em setembro de 1983, INRI retornou à França e fundou a sucursal francesa da SOUST. Christian Obry, convidado a participar da diretoria, ajoelhou-se diante de INRI CRISTO e, surpreendendo os demais presentes, confessou chorando convulsivamente: “Rabi, Rabi, pardon, jes ne suis pas digne de toi, je suis Judas Iscariotes”. (Rabi, Rabi, perdão, não sou digno de ti, sou Judas Iscariotes). Obviamente, face a tal declaração, os demais passaram a olhá-lo com desconfiança. Depois desse dia, ele nunca mais voltou à presença de INRI CRISTO.

Fonte: livro DESPERTADOR EXPLOSIVO – Volume 1.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + quinze =