Entrevista com discípulos de INRI

1) Como funciona a vida na comunidade?

Resposta: “A SOUST (Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade) não é meramente uma comunidade, e sim a formalização do Reino de DEUS sobre a Terra. Todos aqui labutam pela causa de INRI CRISTO em prol do mesmo ideal, somos unidos em um só pensamento: propiciar à humanidade o saber de que o Messias está de carne e osso entre nós e voltou para ensinar a lei divina aos seres humanos. Todos que vivem na SOUST observam o Código Disciplinar e as normas internas da instituição, pois a paz e a harmonia da Casa do SENHOR estão entesouradas na observância das leis do SENHOR”.

2) Como é o cotidiano de vocês, manhãs, tardes e noites?

Resposta: “Como todos os seres humanos, respiramos, nos alimentamos, dormimos, vamos ao banheiro, tomamos banho, afinal a higiene é primordial, rs. Fazemos nossas orações matinais, estudamos, e cada integrante da SOUST cumpre seus afazeres diários. Uns trabalham na jardinagem, na horta e na preparação das nossas refeições vegetarianas; há os que atendem ao público, outros cuidam da área de informática, da parte administrativa, etc. Todavia na SOUST nenhum dia é igual ao outro; qualquer planejamento semanal rigoroso acaba tornando-se obsoleto devido ao fator imprevisibilidade”.

3) Como ficaram conhecendo o trabalho feito pelo Inri?

Resposta Assinoê: “Soube da existência de INRI CRISTO em 1991, através de meu genitor, que ouviu suas mensagens na Rádio Capital de Curitiba/PR. No momento em que ouvi falar de INRI não acreditei, achei absurdo, todavia comecei a refletir que poderia ser verdade, e que Cristo poderia estar realmente entre nós, de carne e osso. Como sou curiosa, resolvi conhecê-lo pessoalmente para tirar minhas conclusões e formar minha opinião. Desde então o sigo, isso já faz 17 anos, pois DEUS me concedeu a revelação de que INRI e Jesus são uma só pessoa”.

Resposta Adeí: “A primeira vez que ouvi falar de INRI foi em março de 1992, através de um panfleto que os discípulos distribuíam nos desfiles semanais de INRI pela Rua das Flores, em Curitiba. Foi um conhecido da família quem trouxe este panfleto à minha genitora; ela logo se mobilizou a conhecer INRI CRISTO pessoalmente, pois já havia passado por inúmeras religiões e continuava em busca, movida por uma grande inquietude espiritual. Nessa ocasião a acompanhei; tinha então 12 anos. Desde a primeira vez que estive na presença de INRI senti que nunca mais iria me separar dele ou da SOUST.”

Resposta Joal: “Uns foram vendo-o na televisão, há os que o ouviram no rádio e aqueles que, assim como eu, encontraram-no através da internet. Seja levado a priori pelo fascínio ou pela curiosidade, a verdade é que aquele que faz parte da SOUST analisou e assimilou a realidade e missão de INRI CRISTO graças ao discernimento racional”.

4) Vocês podem casar, ter filhos? Como é a vida pessoal social de vocês?

Resposta: “INRI CRISTO tem discípulos e seguidores. Nós que seguimos INRI CRISTO na condição de discípulos fizemos uma opção por dedicar nossas vidas integralmente à causa divina. Ser discípulo de INRI CRISTO não é como uma profissão que você exerce durante o dia e descansa à noite; ser discípulo é uma opção de vida alicerçada na consciência mística permanente, é um compromisso sagrado. Só pode ser discípulo de INRI CRISTO quem deveras tem vocação e nasceu para isto, pois ostentar uma túnica não é meramente mudar de vestuário; é vestir uma causa. Nós não vivemos um teatro, uma brincadeira como muitos que se dizem “religiosos” e se servem de DEUS ao invés de servi-lo. INRI CRISTO ensina o que vive e vive o que nos ensina; este é um de nossos princípios fundamentais. E como “ninguém serve a dois senhores” (Mateus c.6 v.24), sobretudo no nosso caso, não poderíamos nos dedicar da mesma forma à nossa missão se tivéssemos uma vida conjugal paralela. Na verdade, a SOUST é uma grande família espiritual, cujos membros estão unidos não pelo laço da carne, e sim pelo sublime vínculo fraternal. Todavia, se houver alguém na SOUST frustrado ou infeliz, INRI CRISTO lhe concede dispensa do compromisso eclesiástico para que viva sua vida como lhe aprouver, e ainda assim pode continuar ligado à SOUST na condição de seguidor benemérito”.

5) Vocês são vegetarianos, por que a decisão de comer apenas verduras e legumes?

Resposta: “Não se trata merame