A fábula do milho premiado

Conta-se uma história, de que um fazendeiro bem sucedido, ano após ano, ganhava o troféu “Milho Gigante”, na feira de agricultura do município. Não dava outra: ele chegava à exposição com seu milho e saia com a faixa premiada no peito, por seu produto cada vez melhor.

Em uma dessas ocasiões, um repórter ao entrevistá-lo após um prêmio, ficou intrigado com a confissão do fazendeiro, de que partilhava a semente de seu milho – de melhor qualidade – com seus vizinhos.

Por que o senhor compartilha a sua semente de superior qualidade com seus vizinhos, quando todos os anos eles estão competindo com seu produto? – indagou o repórter.

O fazendeiro respondeu: Você não sabe, mas o vento apanha o pólen do milho maduro e o leva de campo em campo. Se meus vizinhos cultivarem milho inferior, a polinização atingirá seguidamente a qualidade do meu milho. Por isso, se eu quiser cultivar milho bom, de qualidade, eu tenho que ajudar meus vizinhos a cultivarem milho bom e de qualidade também.

O fazendeiro estava atento à conexão da vida: o milho cultivado só poderia melhorar se o produto do vizinho também tivesse a qualidade melhorada.

Esse exemplo vale para todos, e em diversas dimensões da vida. Quem escolhe estar em paz, deve fazer com que seus vizinhos também estejam em paz.

Quem quer viver bem, deve ajudar os outros para que também vivam bem. E quem quer ser feliz, deve ajudar os outros a encontrar a felicidade. O bem estar de cada um está ligado no bem estar de todos. E que todos consigam ajudar seus vizinhos a cultivarem um milho cada vez melhor!

Fonte:

https://www.culturamania.com.br/?page_id=777

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × cinco =