Os símbolos da SOUST

A cruz e a estrela de David

Quando INRI esteve em Lima – Peru no final de 1979, hospedou-se no hotel Savoy e falou ao povo no programa da apresentadora Linda Gusman. O proprietário do hotel, um judeu, ficou muito irritado com a presença de INRI a ponto que querer expulsá-lo, pois desde que INRI falou na TV, os ramais telefônicos do hotel permaneciam ocupados. Apesar disso, o gerente do hotel, um executivo de educação cristã, manteve uma relação diplomática com INRI, que graças a esse procedimento, permaneceu no hotel.

O filho do proprietário, Rafael Varom, não se conteve e foi conversar com INRI a fim de lhe explicar por que havia tanto ódio de seu genitor. Disse-lhe que, por ser judeu e ter se apaixonado por uma cristã, seu genitor o encarcerou numa clínica psiquiátrica a fim de que desistisse de se juntar àquela mulher. Emocionado, mostrou a INRI CRISTO uma cruz na qual tinha cravado a estrela de David e assim falou: “Assim haverá de ser, DEUS há de juntar os judeus e cristãos como um só povo, uma só religião, porque todos somos filhos do mesmo DEUS, assim ninguém mais sofrerá o que já sofri e estou sofrendo”. Esta cruz com a estrela de David está nos arquivos da SOUST.

cruz
Esta é a cruz que o judeu Raphael Varom entregou a INRI CRISTO em Lima – Peru.

A arca

Quando INRI esteve no México, o SENHOR mostrou-lhe que essa cruz seria postada como um mastro hasteando a estrela de David sobre a arca. Três símbolos, três épocas diferentes. A arca de Noé, que simboliza a segurança dos eleitos escolhidos (Apocalipse c.7 v.4), a cruz que simboliza a redenção, a justiça e a vitória do Messias, que retornou mesmo após haver sido crucificado, e a estrela de seis pontas, que simboliza o poder místico do Filho do Homem, no cumprimento da promessa divina: “Pede-me e te darei poder sobre as nações” (Salmos c.2 v.8).

Esta é a arca que simboliza a SOUST.

Os símbolos do trono

Assim falou INRI CRISTO aos que indagam sobre a origem dos símbolos do trono, se existe alguma relação com sociedades secretas tais como Maçonaria ou Illuminatis:

inri-cristo-altar-trono-brasilia
INRI CRISTO no altar da SOUST em Brasília.

“Antes dos egípcios, antes da maçonaria, antes de todas as religiões, eu sou, eu estive aqui. Eu que vos falo sou o Primogênito de DEUS, ancestral da humanidade, Adão, que reencarnei como Noé, Abraão, Moisés, David etc. depois como Jesus e agora como INRI. Esses símbolos não são pagãos, nem egípcios, nem maçônicos, nem iluminatti. São símbolos universais e eternos, e cada um deles tem um significado místico profundo. O triângulo contendo o olho em seu interior simboliza a Santíssima Trindade e a onipresença de DEUS, que a tudo e todos contempla (não confundir o olho da Divina Providência com olho de Hórus, que concerne à mitologia egípcia). Mesmo quando alguém comete um crime pensando estar sozinho, isento de testemunhas, DEUS está vendo através dos olhos do infrator, e então ele é acusado pelo tribunal da consciência. O trono foi legitimado no dia 28/02/1982, quando pratiquei o Ato Libertário no interior da catedral de Belém do Pará; por ordem de meu PAI, subi no altar, arranquei e quebrei a estátua da cruz para mostrar ao meu povo que não sou um Cristo morto e folclórico e sim estou vivo, de carne e osso na Terra. O sacerdote, atônito, na tentativa de derrubar-me, arremessou uma cadeira, todavia segurei-a transformando-a em trono. O altar, tido desde tempos inimagináveis como local de sacrifícios, tornou-se o palco da divina revolução que vim perpetrar aqui na Terra. Os anos se passaram até que o SENHOR inspirou uma pessoa do povo a confeccionar um trono em madeira, o mesmo que posteriormente foi tingido de branco e está hoje na sede da SOUST em Brasília, a Nova Jerusalém do Apocalipse c.21. Cada símbolo que está talhado no trono foi designado pelo SENHOR: o triângulo e o olho, o trigo*, a uva*, as quatro fases da lua, os astros que integram o Cosmos, a cruz junto à estrela de David, as inscrições Agnus Dei e Leo Iudae… Enfim, a linguagem dos símbolos transcende tempo e espaço, e não é propriedade de ninguém. Portanto, o fato de uma instituição usar determinado símbolo para expressar uma idéia não significa que lhe tenha exclusividade. Não estou preocupado se inventam novos motivos, novas formas de expor os símbolos que compõem o Reino de DEUS. Isso é normal. Todavia, só os que desconhecem o real e profundo significado desses símbolos continuarão pensando que têm algo a ver com essa história de Illuminatti, Maçonaria ou o que quer que seja. Só os ignorantes insistirão em conjecturar que essa história de conspiração Illuminatti tem algo a ver com os símbolos que meu PAI, SENHOR e DEUS determinou usar para expor o Reino de DEUS instituído na Terra, oficializado pela SOUST”.

*A saber: o trigo e a uva simbolizam o cumprimento da promessa do Reino de DEUS por ocasião da última ceia, há dois mil anos, quando Cristo disse aos discípulos: E digo-vos: desta hora em diante não beberei mais deste fruto da videira até aquele dia, em que o beberei de novo convosco no reino de meu PAI(Mateus c.26 v.29).

Uma vez que espírito sem corpo físico não bebe vinho, logo ele só poderia voltar a bebê-lo reencarnado, renascido fisicamente. Ninguém é obrigado a crer, mas INRI CRISTO é o mesmo Cristo de há dois mil anos que voltou e agora bebe novamente do fruto da videira com seus filhos, integrantes do Reino de DEUS.

Assista no Youtube a explicação sobre os símbolos do trono de INRI CRISTO:

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 − um =